Agenda Geral | Comitês

<Novembro/2021>
DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930
<Novembro/2021>
DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930

Segurança Hídrica é destaque durante a participação de São Paulo na COP26

05/11/2021 - Categoria: Informes

As soluções para manter a segurança hídrica no Estado de São Paulo foram discutidas nesta terça-feira, (02/11), durante a COP26, em Glasgow, na Escócia, pelo Secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado, Marcos Penido, e pelo diretor-presidente da Sabesp, Benedito Braga, durante o painel “Water Scarcity and resilience: Partnership to identify solutions”.

Na abertura do evento, ocorrido na chamada Blue Zone, o secretário Marcos Penido destacou que a escassez de água é um desafio global, cada vez mais evidenciada com as mudanças climáticas, e relembrou que, em 2014, a Região Metropolitana de São Paulo viveu um período de estiagem severa, mas conseguiu, a partir de obras realizadas pela Sabesp – a 3ª maior companhia de saneamento do mundo –, garantir o abastecimento de 12 milhões de pessoas.

“A escassez hídrica e os efeitos de anos de negligência ambiental não têm fronteira, não têm classe social, não nos dividem, mas nos unem. E é com essa união que podemos quebrar barreiras, mudar cultura e trabalhar para deixar um legado para as futuras gerações. É isso que queremos para São Paulo, para o Brasil e para o mundo: união e respeito pelo meio ambiente”, disse Penido.

O programa Novo Rio Pinheiros, que prevê a despoluição do rio paulista até 2022 também foi abordado nas discussões com os participantes do evento. Na ocasião foram destacados os números relacionados ao projeto como a conexão de mais de 425 mil imóveis ao serviço de saneamento básico, o que corresponde a mais de 80% da meta prevista dentro do projeto.

A COP26 acontece até 12 de novembro e, além das contribuições nos debates sobre segurança hídrica, o Estado de São Paulo já anunciou no evento o investimento de R$ 100 milhões da Fapesp para Amazônia e reafirmou o compromisso do Estado com as metas do Acordo de Paris.

Fonte: SIMA