Agenda Geral | Comitês

<Novembro/2022>
DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930
<Novembro/2022>
DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Trupe eterniza a história do Tietê por meio de musical infantil e ganha prêmio nacional

27/06/2022 - Categoria: Informes

A peça produzida por artistas locais há mais de 15 anos fez parte do Mapa Cultural Paulista em 2009. O musical conta a história de um menino chamado Tietê que, por ser teimoso, ao invés de correr para o mar, resolve correr pelo interior de São Paulo em busca de aventuras e conhecimento.

A medida que o menino Tietê caminha e se torna adulto, vai se encontrando com inúmeros personagens, como a montanha, a indústria, a lavadeira, a hidrelétrica, enfim, todos os atores que representam a geografia e os diversos usos das margens e das águas do rio Tietê, onde é acolhido com todo cuidado e tratamento necessário pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Baixo Tietê (CBH-BT) para que possa seguir seu rico curso até encontrar sua foz no Rio Paraná, finalizando essa bela história.

Por meio do envolvimento desses personagens, o conceito de educação ambiental, proteção das águas, cidadania e consumo responsável, são transmitidos ao público, de uma forma alegre e descontraída, porém sem abandonar a seriedade e o objetivo principal do projeto que é a construção de futuros cidadãos eco responsáveis.

Além de participar do Mapa Cultural Paulista, evento estadual promovido pela Secretaria Estadual de Cultura, a Trupe Cobra D’água apresentou o espetáculo em escolas públicas, teatros e praças municipais em mais de 40 cidades que fazem parte do CBH-BT.

A produção fez parte do projeto Práticas Regionais de Educação Ambiental (PREA), elaborado pela Associação dos Engenheiros e Arquitetos da Alta Noroeste (AEAN) e financiado pelo Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FEHIDRO).

A trupe é um grupo formado por atores, artistas plásticos, artesãos, músicos, contadores de histórias, arquitetos, urbanistas, professores e produtores culturais que se utilizaram da arte para promover a sensibilização socioambiental de crianças e adolescentes, empregando em suas relações os princípios do eco mercado.

O empenho dessa trupe culminou com o merecido prêmio concedido pela Agência Nacional das Águas e Saneamento Básico (ANA), na categoria Organismos de Bacia. Um grande feito social, cultural e educativo para a região.

Fonte: Folha da Região