Agenda Geral | Comitês

<Fevereiro/2023>
DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728
<Fevereiro/2023>
DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728

CETESB divulga 91 cases de sucesso do Acordo Ambiental São Paulo

12/12/2022 - Categoria: Matérias

CETESB lança publicação com 91 relatos referentes à contribuição voluntária de empresas localizadas e/ou com atuação no Estado de São Paulo e de associações que representam setores produtivos, aderentes ao Acordo Ambiental São Paulo. O livro é composto de dois volumes, um inglês e outro em português e conta com a descrição de novos casos de sucesso. 

O texto final foi produto de diversos debates e resultou numa leitura de qualidade técnica construtiva. A publicação foi editada em duas partes: a primeira abordou, em 91 cases, uma amostra do que foi feito e planejado em prol do cumprimento das metas ambientais voluntárias para deter o aquecimento global. A segunda parte da edição foi composta pela Nota Técnica 01 – Quantificação e Relato de Emissões de Gases de Efeito Estufa, com a abordagem e apresentação de referências e metodologias para reportar as emissões de gases de efeito estufa. 

“São Paulo e o Brasil estabeleceram os critérios ideais de emissões. Avaliamos ciclos de vida de um determinado produto ou serviço. Então o nosso Estado está atualizado e a frente do seu tempo”, ponderou Evandro Gussi – presidente da UNICA. 

“São Paulo é o Estado mais industrializado da nação, contudo apresenta emissões de gases de efeito estufa baixas. Como prova do seu desempenho a CETESB, mesmo em caráter voluntário, agregou no Acordo Ambiental São Paulo empresas, organização, ONGs e municípios dispostos a estabelecerem métricas e reportar reduções de emissão de gases de efeito estufa”, disse Patrícia Iglecias.  

Acordo Ambiental São Paulo 

O Acordo Ambiental São Paulo foi lançado em 2019, pelo Governo do Estado, pelas Secretarias de Relações Internacionais e de Infraestrutura e Meio Ambiente, concebido e coordenado tecnicamente pela CETESB. 

Teve o objetivo de incentivar à adesão voluntária de empresas, associações que representam setores produtivos e municípios Paulistas, de forma que possam assumir compromissos para a redução de emissão de gases de efeito estufa, como o preconizado pelo Acordo de Paris. 

Três anos depois o acordo passa de 55 membros aderentes para 1.661 com a presença de associações corporativas e de pequenas empresas e expoentes industriais. Integram o Acordo representantes da área industrial e de vários segmentos da economia paulista, entre eles hospitais, setor de serviços, manutenção, refrigeração, entre outros. São 120 municípios aderentes, que hoje totalizam mais de 70% da população do Estado.  

Para monitorar os desdobramentos do Acordo foi criada, no âmbito da CETESB, a Câmara Ambiental de Mudanças Climáticas – CAMC, de forma a congregar essa gama de empresas e de instituições com o objetivo comum de estabelecer métricas e modelos de desenvolvimento econômico sustentável, discutindo as iniciativas e os esforços dedicados à redução de gases de efeito estufa e sua quantificação e reporte. 

No âmbito da CAMC, foram formados dois Grupos de Trabalho: o GT Ferramentas e o GT Boas Práticas. O primeiro com o objetivo de definir as metodologias consideradas aceitas para reportar dados e, o segundo para constituir um fórum de apresentação de exemplos concretos de sucesso, que possam ser replicados. 

“O Acordo Ambiental São Paulo é um programa de Estado, que deve ser perenizado e expandido nos próximos anos, e uma contribuição definitiva para a agenda climática estadual, com reflexos no Brasil e no mundo”, salienta Patrícia Iglecias. 

Clique AQUI para acessar o material.  

Fonte: CETESB