Agenda Geral | Comitês

<Fevereiro/2023>
DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728
<Fevereiro/2023>
DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728

DAEE anuncia pacote de ações para monitoramento de chuvas, vazões e ressacas na Baixada Santista

19/12/2022 - Categoria: Matérias

O DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica), Autarquia vinculada à Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado, anunciou nesta quinta-feira, 1º de dezembro, um pacote de ações para o aprimoramento dos Sistemas de Monitoramento de Chuvas, Vazões, Ressacas e Alertas na Baixada Santista. O detalhamento dos projetos aconteceu durante a 64ª reunião ordinária do CBH-BS (Comitê da Bacia Hidrográfica da Baixada Santista), em Itanhaém-SP. Ao todo, cerca de R$ 8,6 milhões, com recursos do Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos), serão investidos em projetos que beneficiam diretamente os nove municípios da região metropolitana da Baixada Santista. 
 
Em destaque, na ocasião foi apresentada a nova Sala de Situação implantada na sede do DAEE, em Itanhaém-SP. A estrutura começou a operar nesta data com sistema autônomo e supervisão técnica do DAEE/CTH (Centro Tecnológico de Hidráulica e Recursos Hídricos), com objetivo de monitorar o cenário climático da região e, quando necessário, alertar sobre fenômenos naturais críticos como cheias e secas nas principais sub bacias da Baixada Santista; auxiliando a tomada de decisões das Defesas Civis e as autoridades municipais em caso de eventos atípicos. 
 
Inicialmente os relatórios serão gerados a partir de dados captados pelas redes de monitoramento e postos pluviométricos e fluviométricos do CEMADEM (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), da UniSanta (Universidade Santa Cecilia, de Santos) e de outros 11 postos do próprio DAEE na região. 
 
Esta unidade recebeu investimentos de R$ 995 mil, com recursos do Fehidro, e é a quinta instalada pelo DAEE, complementando as informações dos sistemas já existentes em São Paulo, Piracicaba, Registro e Taubaté. 

Radar Meteorológico da Baixada Santista 

Em complemento às novas instalações de monitoramento, na Plenária também foi anunciada a instalação de um radar meteorológico de alta precisão na Baixada Santista, que contará com a supervisão técnica conjunta do IAG/USP (Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo) e DAEE/CTH (Centro Tecnológico de Hidráulica e Recursos Hídricos). 
 
O novo equipamento vai operar com sistema autônomo e moderno, com capacidade para captar informações em um raio de cerca de 70km de diâmetro em terra e mar; melhorando em 50% o monitoramento de eventos críticos no Litoral e disponibilizando mapas de chuvas com maior resolução temporal para a nova Sala de Situação. 
 
O projeto foi aprovado em julho/2021 e receberá investimento de R$ 4,4 milhões, com recursos do Fehidro e contrapartida do Tesouro. Atualmente o DAEE e a USP estudam a melhor localização de instalação e a expectativa é a de que o novo radar seja instalado em 2023. 
 
Sistemas integrados 
 
Outras entidades da sociedade civil, integrantes do CBH/BS também apresentaram o atual desenvolvimento de sistemas de monitoramento em parceria técnica com o DAEE, que visam ampliar e aprimorar a rede de informações integrada. Os projetos apresentados tiveram investimento de cerca de R$ 3,3 milhões, liberados com fundos do Fehidro, e envolvem: 
 
– Desenvolvimento de novo sistema de alerta de chuvas que atende de maneira eficaz as peculiaridades regionais do litoral, prevendo também as chuvas convectivas e influência das marés; 
– Ampliação da rede de monitoramento com 08 novas estações de monitoramento pluviométricos e fluviométricos em rios de Itanhaém (4), São Vicente (1), Bertioga (1), Cubatão(1) e Santos(1); 
– Ampliação da rede de monitoramento hidrológico de cursos d´água nas bacias dos Rios Itapanhaú, Mogi e Cubatão, a partir de postos de piezométricos e estações de monitoramento pluviométricos; 
– Implantação de sensores em cursos d´água sob influência das marés nas regiões sul, central e norte da Baixada, além de monitoramento em nascentes e topo de morros e – Implantação de medidores de vazão (volume e velocidade) de água nos rios Aguapeú, Itapanhaú Perequê e Itapiru, em Cubatão; 
 
A proposta é de que todas as informações captadas compartilhadas pelo novo radar, rede hidrológica ampliada e monitoramentos da Sala de Situação auxiliem as Defesas Civis Estadual e Municipal e autoridades municipais de forma mais precisa e eficaz. 

Fonte: DAEE